sábado, 13 de outubro de 2012

Nova denuncia de crime eleitoral em Santa Luzia do Pará

Mais uma vez o município de Santa Luzia do Pará é estampado no noticiario estadual. A matéria foi veiculada na versão impressa do jornal Diário do Pará desta sexta (12) e trata da denuncia de crime eleitoral por parte da Coligação que venceu a eleição do dia 07.

Confira na integra, a matéria do maior jornal do estado do Pará, que teve seus exemplares comprados por uma única pessoa ao chegar em Santa Luzia.

O advogado da coligação “Caminhando com o povo”, que venceu as eleições em Santa Luzia do Pará, teria reconhecido que a voz na gravação anexada à denúncia protocolada contra Adamor Aires, que foi eleito prefeito, é mesmo de Aires.

A ação foi impetrada pela coligação “Unidos por Santa Luiza”, em 2 de outubro, no cartório eleitoral de Ourém, 41ª nona eleitoral, denunciando corrupção eleitoral que teria sido praticada pelo então candidato Adamor Aires. O documento reuniria provas que incluem a gravação de Adamor Aires prometendo emprego em troca de votos, a qual já teria sido reconhecida pelo advogado do acusado. “A lei eleitoral é clara ao determinar a proibição de doações, ofertas de emprego ou qualquer outra vantagem em troca de voto”, argumentou Edno Alves Silva, candidato a prefeito pela “Unidos por Santa Luzia”.

Além da gravação, consta ainda no processo cópia de documentos que comprovariam o recebimento de salários na Prefeitura Municipal de Santa Luzia do Pará, que seria aliada politicamente a Adamor Aires, por pessoas que apenas eram beneficiadas com dinheiro, porém não trabalhavam, as quais serão arroladas no próximo processo a ser impetrado pela acusação.

A “Unidos por Santa Luiza” está preparando nova ação com o mesmo teor, contra Adamor Aires, dessa vez para denunciar os empregos que teriam sido conseguidos pelo então candidato, que renderam quatro meses de salários a pessoas que sequer compareciam ao trabalho e também a compra de voto de mais de 100 pessoas que já teriam garantido confessar o crime perante a Justiça. “Aguardamos que o Tribunal Regional Eleitoral desempenhe seu papel com a seriedade que esta situação merece, pois a população de Santa Luzia está ciente de tudo que está sendo denunciado e o povo quer que seja feita Justiça”, concluiu Edson Silva.

AGENDAMENTO

Diante do fato, representantes da coligação aguardam o agendamento de audiência pelo Tribunal Regional Eleitoral (TRE/PA) para dar seguimento ao processo contra Adamor.

O acusado não foi localizado para responder às acusações e sobre o fato de seu advogado ter reconhecido a voz nas gravações que estão em posse da Justiça.

(José Clemente Schwartz/Diário do Pará).