segunda-feira, 2 de setembro de 2013

WEB NA AMAZÔNIA É TEMA DE DEBATE


O Estado do Pará realizou nos dias 01 e 02 de Setembro o Primeiro Fórum de Ativistas Digitais do Pará (AmazonWeb) que aconteceu em Belém no Hotel Gold Mar, que teve a presença massiva de vários segmentos da sociedade digital paraense e do Brasil. Blogueiros, jornalistas, radialistas, professores e estudantes lotaram as salas do Hotel que ainda teve a presença de autoridades.
Os ativistas participaram dos debates sobre a comunicação na Amazônia, redes sociais, Democratização da Comunicação no Brasil e os avanços da web. 

Entre os palestrantes estão nomes de peso da comunicação entre eles cita-se Conceição Oliveira (@Maria Frô), Tatiane Pires, Sergio Bertoni (Blogosfero), Alex Capuano (CUT Nacional) e Lidyane Ponciano entre outros.

A assessoria de comunicação do Correio Luziense participou do fórum acompanhando todos os detalhes das oficinas e debates.

Para Diógenes Brandão do Blog "AS FALAS DA PÓLIS" ressaltou da importância do evento em Belém tendo como eixo principal a Amazônia, finalizou dizendo: "Este é um grande passo na luta para a democratização das comunicações principalmente na região amazônica que é carente de informação".
Movimentos como o Marajó Forte questionou as dificuldades de acessos nas comunicações na região que é dominada ainda pela grande elite e empresariado do Pará e do Brasil.
O evento que foi realizado pelo SUCESU - Pará (Sociedade de Usuários de Informática e Telecomunicação) com o apoio da CUT (Central Única dos Trabalhadores)


No final do evento reforçaram o convite para o III Fórum da Internet que acontecerá nos dias 03, 04 e 05 de Setembro no Centro de Convenções e Feiras da Amazônia (HANGAR).
Por: Rodrigo Leite Assessoria de Comunicação S.T.I.A.P.A

quinta-feira, 25 de julho de 2013

Movimentos Sociais Paraense se unem pela Democratização da Comunicação no Brasil

Cerca de 100 ativistas oriundo de diversos segmentos sociais participaram neste dia 23 de julho na sede da OAB Seção Pará, do debate sobre a Democratização da Comunicação no Brasil. O Evento coordenada pela CUT.Pa, através da secretária de comunicação, Vera Paoloni e pelo coordenador do Núcleo Paraense do Barão de Itararé, Moisés Alves contou ainda com várias lideranças nacionais entre elas Orlando Guilhon (FNDC) e  Sônia Correa (coordenação nacional do Barão de Itararé).  Entre as Entidades participantes estavam Sind. dos Trabalhadores nas Ind. de Alimentação Pa/Ap, SINTAPI, Sindicato dos Bancários, Sindjufe, AMB - Articulação de Mulheres Brasileira, Levante Popular da Juventude, Cebes - Centro de Estudos Brasileiro de Estudos em Saúde, MMM - Marcha Mundial de Mulheres, Fetagri.Pa, Coletivo Fora do Eixo, UNIPOP, Abep - Assoc. dos Proprietários de Bancas de Jornais e Revistas do estado do Pará, Sindicato dos Jornalistas, UBM - União Brasileira de Mulheres, Frente de Moradores Prejudicados da Bacia do Una, Fórum de Mulheres da Amazônia, Casa de Cultura da Terra Firme, Revista PZZ, Coletivo Luta FENAJ, MST, Comitê de Software Livre e Inclusão Digital, Idade Mídia Comunicação para Cidadania, Mocambo, Sindicato dos Correios, Sinpro, Instituto de Educação Popular Imanatara, Fórum Municipal de Cultura, Associaçãoi de Mulheres Maria Quitéria, Coordenação do Programa Serpro de Inclusão Digital, ASL, SEPUB, Sindsaúde, Resistência FM, Sindicato dos Mototaxistas do Município de Belém, UAP - União Acadêmica Paraense, UJS - União da Juventude Socialista, União de Mulheres de Belém, GEMPAC e  Partidos Politicos: PT, PSOL, PC do B PPL. 
Para Rodrigo Leite que participou do evento representando a comunicação da STIAPA, fez a seguinte pergunta: Como democratizar a comunicação se a legislação sobre ela é arcaica e elitista? E finalizou dizendo: Precisamos ter ferramentas que possam não apenas derrubar a Globo, RBA e Record, mas um plano de inclusão social na comunicação brasileira.
No final do encontro foi lançando o Fórum Paraense pela Democratização das Comunicações. Já ficou programada a primeira reunião do Fórum Paraense: será na sede da CUT.Pa no dia 8 de agosto, às 17 h, para traçar o plano de lutas e  eleger a delegação paraense para a plenária nacional do FNDC, a ocorrer dias 22 e 23 de agosto, em Brasília

quinta-feira, 20 de dezembro de 2012

Operação cumpre mandados de prisão em Capanema

A operação "Feliz Natal", iniciada nesta quinta-feira (20) pela Polícia Civil do Pará, prendeu três pessoas em flagrante por porte de arma e drogas em Capanema, Com os suspeitos, os agentes apreenderam entorpecentes, automóveis, objetos relacionados ao tráfico e cerca de R$ 4 mil em espécie. A ação cumpriu quatro mandados de prisão temporária e oito mandados de busca e apreensão na cidade de Capanema, na região nordeste paraense.

Segundo informações da polícia, as prisões foram executadas no início da manhã desta quinta, e os suspeitos foram encontrados juntos em uma das casas que eram alvo das investigações. Outros quatro mandados de prisão temporária que permanecem abertos. De acordo com o diretor de polícia do interior e responsável pela supervisão da operação, delegado Silvio Maués, as investigações iniciaram há cerca de três meses.

Ele informou que, após mapeados os pontos de comercialização de entorpecentes, foram levantadas a materialidade e solicitado ao Juízo local os mandados que foram deferidos pela Juíza Maria Augusta Freitas da Cunha da Comarca de Capanema. Uma equipe de 10 policiais militares foi formada para cumprir as determinações.

A operação foi coordenada pelo delegado Gilvandro Barbosa, titular da delegacia de Capanema, com o apoio do superintendente Regional da Zona Bragantina, delegado Antônio Benone Sabbá. (Fonte G1 -Pa).

segunda-feira, 10 de dezembro de 2012

Militantes denunciam Vereadora por irregularidades no PT Santa Luzia

Militantes do PT Santa Luzia apresentaram denuncia ao Partido dos Trabalhadores, contra a forma em que a vereadora Lúcia Machado(PT) vem conduzindo a sigla, tomando decisões sem consultar na grande maioria das vezes o presidente Zeca do Bento, atropelando resoluções nacionais e desrespeitando lideranças locais que não participam de seu agrupamento politico. 

Por descordar das manobras que a parlamentar que é vice-presidente da legenda vem realizando ao logo do tempo para perpetuar-se no poder, seja no partido, no sindicatoou na rádio Curí FM, e para retomar os trabalhos de base, que é uma das principais marcas do PT desde sua fundação, que um novo bloco de filiados e simpatizantes vem se articulando internamente no PT local, já que há muito tempo o partido dos trabalhadores perdeu essa que uma de suas principais características.

A crise interna iniciou no ultimo dia 30 de outubro, data final para filiação de novas pessoas com o objetivo de participarem do processo de eleições diretas do PT (PED), processo este que será realizado em novembro de 2013, momento em que os próprios filiados elegem o novo presidente da legenda. O problema é que este novo coletivoapresentou 158 novos pedidos de filiações enquanto o agrupamento de Lúcia Machado apenas 10 e a ala considerada governista, preferiu não arregimentar novas pessoas para o partido, totalizando 168 novas filiações realizadas dentro do prazo estipulado na resolução nacional do partido.

Enfurecida, com a possível perda de hegemonia interna, e consequentemente perda da direção, Lucia reuniu na mesma noite do dia 30 com seus principais correligionários e no dia seguinte o secretário do partido, Marcos Paulino, que tem ligação politica com a Vereadora, expediu um documento com 110 filiações fantasmas feitas na madrugada do dia 31/10 ou seja, depois do prazo ter encerrado. Atitude desesperadora que revoltou dezenas de filiados e simpatizantes do Partido dos Trabalhadores, desrespeitando em diversos momentos o estatuto e o código de ética da sigla, acirrando ainda mais as divergências internas, pois este novo bloco pretende radicalizar nos protestos objetivando acabar com esses tipos de práticas abusivas.

sábado, 24 de novembro de 2012

VIII Festival do Açaí da Vila do Broca


A oitava edição da maior festa de Santa Luzia do Pará, ocorrerá hoje 24 de novembro, na Vila do Broca, evento que é organizado pela Associação dos Produtores Rurais da Comunidade e pelo clube de futebol local.

A festa que é um dos mais tradicionais festivais da região, deverá reunir cerca de 10.000 pessoas em sua grande maioria, vindas da capital Paraense, municípios vizinhos e do estado do Maranhão. 

Confira a programação do Festival:
06:00 - Alvorada com a queima de fogos;
07:00 - Caça ao tesouro;
09:00 - Abertura oficial do festival;
10:00 - Prova do Peconheiro;
12:00 - Prova do gulosão;
13:00 - Abertura do torneio de futebol;
16:00 - Apresentação do grupo de Carimbó: Estação do Carimbó;
20:00 - Início da festa dançante com a aparelhagem Luxuoso Imperial de Castanhal.

No decorrer do evento, haverá vendas de açaí com farinha de tapioca, farinha d'água, camarão, peixe assado, charque e produtos derivados do fruto, onde podemos destacar o bolo e o licor. Também já encontram-se disponíveis as camisas do festival que podem ser adquiridas por apenas R$ 15.00 (quinze reais) fazendo contato com o sr. Marcos Venício, presidente da Associação dos Produtores Rurais da Vila do Broca pelo fone (91) 9138 4799, número que também servira para a confirmação dos clubes interessados em participar do torneio de futebol.   

Premiações do Torneio de Futebol:
1º lugar: R$ 450,00 (quatrocentos e cinquenta reais);
2º lugar: R$ 200,00 (duzentos reais);
3º lugar: 03 pacotes de cerveja;

* Valor da cota por clube: R$ 50,00 ( Cinquenta Reais).

sábado, 13 de outubro de 2012

Nova denuncia de crime eleitoral em Santa Luzia do Pará

Mais uma vez o município de Santa Luzia do Pará é estampado no noticiario estadual. A matéria foi veiculada na versão impressa do jornal Diário do Pará desta sexta (12) e trata da denuncia de crime eleitoral por parte da Coligação que venceu a eleição do dia 07.

Confira na integra, a matéria do maior jornal do estado do Pará, que teve seus exemplares comprados por uma única pessoa ao chegar em Santa Luzia.

O advogado da coligação “Caminhando com o povo”, que venceu as eleições em Santa Luzia do Pará, teria reconhecido que a voz na gravação anexada à denúncia protocolada contra Adamor Aires, que foi eleito prefeito, é mesmo de Aires.

A ação foi impetrada pela coligação “Unidos por Santa Luiza”, em 2 de outubro, no cartório eleitoral de Ourém, 41ª nona eleitoral, denunciando corrupção eleitoral que teria sido praticada pelo então candidato Adamor Aires. O documento reuniria provas que incluem a gravação de Adamor Aires prometendo emprego em troca de votos, a qual já teria sido reconhecida pelo advogado do acusado. “A lei eleitoral é clara ao determinar a proibição de doações, ofertas de emprego ou qualquer outra vantagem em troca de voto”, argumentou Edno Alves Silva, candidato a prefeito pela “Unidos por Santa Luzia”.

Além da gravação, consta ainda no processo cópia de documentos que comprovariam o recebimento de salários na Prefeitura Municipal de Santa Luzia do Pará, que seria aliada politicamente a Adamor Aires, por pessoas que apenas eram beneficiadas com dinheiro, porém não trabalhavam, as quais serão arroladas no próximo processo a ser impetrado pela acusação.

A “Unidos por Santa Luiza” está preparando nova ação com o mesmo teor, contra Adamor Aires, dessa vez para denunciar os empregos que teriam sido conseguidos pelo então candidato, que renderam quatro meses de salários a pessoas que sequer compareciam ao trabalho e também a compra de voto de mais de 100 pessoas que já teriam garantido confessar o crime perante a Justiça. “Aguardamos que o Tribunal Regional Eleitoral desempenhe seu papel com a seriedade que esta situação merece, pois a população de Santa Luzia está ciente de tudo que está sendo denunciado e o povo quer que seja feita Justiça”, concluiu Edson Silva.

AGENDAMENTO

Diante do fato, representantes da coligação aguardam o agendamento de audiência pelo Tribunal Regional Eleitoral (TRE/PA) para dar seguimento ao processo contra Adamor.

O acusado não foi localizado para responder às acusações e sobre o fato de seu advogado ter reconhecido a voz nas gravações que estão em posse da Justiça.

(José Clemente Schwartz/Diário do Pará).

terça-feira, 11 de setembro de 2012

Sobreviventes de ataques de 11 de Setembro terão cuidados médicos gratuitos

Onze anos depois dos atentados de 11 de Setembro nos Estados Unidos, as autoridades norte-americanas anunciaram que os sobreviventes receberão acompanhamento e tratamento médico gratuito para 50 tipos de câncer. Especialistas acreditam que uma série de doenças ligadas aos ataques causou pelo menos mil mortes desde 2001. Anteriormente, o governo financiava o tratamento de doenças respiratórias, depressão e dores múltiplas. 

A decisão das autoridades dos Estados Unidos deve atender a cerca de 70 mil funcionários de equipes que prestaram socorro durante os ataques e pessoas que se encontravam nas imediações. Há suspeitas de que as pessoas foram expostas a componentes químicos presentes nos destroços dos ataques. A desconfiança é que alguns sobreviventes desenvolveram diferentes tipos de câncer.

Uma medida anterior estabelecia um fundo no valor de US$ 4,3 milhões para a cobertura de tratamentos médicos contra a asma e doenças respiratórias, além de depressão, ansiedade e dores múltiplas. Em junho, o instituto norte-americano para a higiene e saúde no trabalho recomendou que alguns tipos de câncer fossem acrescentados à lista de doenças ligadas aos ataques.

Em 11 de setembro de 2001, houve uma série de ataques suicidas coordenados pela rede Al Qaeda em cidades norte-americanas. De manhã, 19 homens ligados à rede sequestraram quatro aviões comerciais de passageiros e usaram dois deles para atingir as Torres Gêmeas do World Trade Center, em Nova York.

Os ataques às Torres Gêmeas mataram todos que estavam nos aviões e muitos dos que trabalhavam nos edifícios. Os prédios desmoronaram em duas horas, destruindo construções vizinhas e causando outros danos. O terceiro avião de passageiros caiu contra o Pentágono, em Arlington, Virgínia, nos arredores de Washington.

O quarto avião caiu em um campo próximo de Shanksville, na Pensilvânia, depois que alguns de seus passageiros e tripulantes tentaram tomar o controle do avião, que os sequestradores tinham encaminhado para Washington. Não houve sobreviventes em qualquer um dos voos.

No total, cerca de 3 mil pessoas morreram, inclusive os 19 sequestradores. O governo dos Estados Unidos respondeu aos ataques a partir do movimento denominado Guerra ao Terror. Sob coordenação dos norte-americanos, houve a invasão ao Afeganistão. Vários países também reforçaram a legislação antiterrorismo e ampliaram os poderes de aplicação da lei.

*Com informações da BBC Brasil.